Notícias

Confira as principais informações do setor

RS tem trigo único para o Brasil

“Quando se tem uma demanda específica e um produto específico para atender esta demanda, este casamento é único e tende a ser um sucesso. Pois bem: há uma demanda específica por trigos doméstico e forrageiro, dentro e fora do Brasil e o Rio Grande do Sul tem um trigo único, com todas as melhores qualidades para estas demandas.

De acordo com o analista da Consultoria Trigos & Farinhas, Luiz Fernando Pacheco, o Nordeste brasileiro é uma das regiões que mais necessita deste tipo de trigo e de farinhas que dele são produzidas – e que não são conseguidas localmente, com o mesmo custo e qualificação, porque usa basicamente trigos importados: “O RS é o estado brasileiro que tem a maior diversificação em termos de trigos e farinhas. A diversificação de trigo e de moagem é a grande marca do estado”.

Segundo o especialista, trigo doméstico é uma nomenclatura criada pelo governo federal do Brasil para um trigo fraco, que tem força de glúten (W) entre 160 e 220. E, para isso serve, grosso modo, para redução de custos e misturas. Puro, não serve para quase nada (alguns biscoitos de combate e amanteigados e para bolos de pré-mistura). Para biscoitos laminados requer extensibilidade e baixa absorção d’água, coisa que este trigo não leva em conta.

“Nenhum lugar do Brasil tem características tão adequadas para a produção de trigo doméstico, como o RS. Do Paralelo 25 para baixo o clima muda completamente: tem menos sol, é mais úmido e mais sujeito a danos climáticos. Esta linha passa um pouco acima de Curitiba e, para fins práticos de localização, usamos como referência a BR 277, que vai de Paranaguá a Foz do Iguaçu, numa extensão de aproximadamente 700 km”, explica.

Fonte: Agro Link