Notícias

Confira as principais informações do setor

Oferta argentina pressiona mercado de trigo no Brasil, avalia Abitrigo

A produção de trigo da Argentina pressiona o mercado brasileiro, influenciando o quadro de oferta e demanda e os preços. Para executivos da Abitrigo, associação que representa os moinhos do Brasil, com a produção maior, a exemplo do que ocorreu na temporada passada, os argentinos ganham em competitividade no cereal e também na farinha.

Na safra 2016/2017, os argentinos plantaram 6,36 milhões de hectares de acordo com dados oficiais. A colheita foi estimada em 18,39 milhões de toneladas, superando em mais de 62% a anterior (11,3 milhões de toneladas). A lavoura 2017/2018 já foi semeada. O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) e consultorias privadas estimam 17,5 milhões de toneladas, repetindo o número para o ciclo anterior, menos otimista que o do governo argentino.

“A Argentina tende a ficar mais influente no mercado brasileiro. E está havendo pressão também da farinha de trigo da Argentina, muito competitiva. Vai ser uma ameaça”, explica o presidente do Conselho Deliberativo da Abitrigo, Marcelo Vosnika.

Se a farinha argentina preocupa, o cereal usado como matéria-prima é visto como vantagem. Vosnika não esconde que, neste momento, a preferência da indústria brasileira tem sido pelo grão de fora do país. A queda do dólar favorece as importações e a maior oferta dos argentinos chega com preços mais baixos que os nacionais.

Continue lendo.

Fonte: Revista Globo Rural