Notícias

Confira as principais informações do setor

08 de julho: Dia do Panificador

O Dia do Panificador, celebrado em 08 de julho, reforça a importância de uma das profissões mais antigas e fundamentais da sociedade. Também conhecidos como padeiros, estes profissionais trabalham com o “alimento símbolo” da cultura mundial: o pão.

A história relata que, por volta do século XIII antes de Cristo, os primeiros panificadores, que eram egípcios, assavam pães sobre pedras quentes ou utilizavam fornos de barro para cozimento, sendo atribuída a eles, também, a descoberta do acréscimo de líquido fermentado à massa do pão para torna-la leve e macia.

Na Idade Media, tornar-se padeiro era um processo difícil, que exigia anos de aprendizagem e disposição. Pessoas prestigiadas exerciam a profissão e, por isso, participavam de grupos restritos e poderosos. Nesta época, era costume utilizar o pão como pagamento ou complemento de salário, assim como a troca de mercadorias e de serviços.

No século XVII, a França tornou-se referência mundial na fabricação de pães, sendo, inclusive, responsável pela introdução de modernos processos de panificação. No Brasil, o pão ficou conhecido somente no século XIX, cujo consumo e venda teve sua atividade expandida pela chegada dos imigrantes italianos.

Você sabia que existe uma Norma Técnica da ABNT para a fabricação do pão tipo francês?

O Brasil é pioneiro no cenário mundial na elaboração de diretrizes técnicas que definem a qualidade do pão francês e, no dia 24 de maio de 2013, passou a valer a ABNT NBR 16170:2013 - Panificação - Pão tipo francês - Diretrizes para avaliação da qualidade e classificação.

Elaborada pela Comissão de Estudo Especial de Pão tipo Francês (ABNT/CEE-160), estas normas auxiliam os profissionais de panificação com a composição do alimento, processo produtivo e os atributos para características externas, internas e sensoriais do tradicional pãozinho, como aroma, sabor e textura.

Saiba mais em http://goo.gl/eJbLbO.

Fonte: Assessoria de Imprensa ABITRIGO