Notícias

Confira as principais informações do setor

Trigo da Embrapa é opção de inverno produtiva para produtores do Paraná

As altas produtividades das cultivares de trigo da Embrapa - BRS Graúna, BRS Sabiá, BRS Gralha Azul e BRS Sanhaço -  na safra 2016, chamaram a atenção dos produtores de sementes do Paraná, maior produtor brasileiro de trigo. Na região de Ventania (PR), por exemplo, o produtor de sementes Henrique Menarin,  comemorou os resultados positivos obtidos com a colheita de trigo, da safra 2016. 

Com rendimento excelente, a BRS Graúna, cultivar de trigo precoce de Embrapa, produziu 5 mil kg/ha (202 sacos/alqueire) em um campo de sementes de 90 hectares, conduzido pelo agricultor. “A BRS Graúna se destacou quando comparada com as que são do mesmo ciclo”, explica Menarin. 

A BRS Graúna apresenta boa qualidade de panificação, com ciclo tardio até o espigamento e precoce para maturação fisiológica, o que minimiza o uso de agroquímicos. “Além da precocidade, ela tem outra característica importante, o espigamento tardio e o enchimento de grãos mais rápido, o que consideramos bom para fazer escalonamento de plantio”, disse. 

Quanto à sanidade, apresenta uma boa tolerânica à brusone, à germinação pré-colheita e ao crestamento. Possui moderada resistência ao Vírus do mosaico comum do trigo e ao Vírus do nanismo amarelo da cevada. “Apesar de ser sensível à mancha foliar, é bastante responsiva quanto ao uso de fungicidas”, diz Menarin. Esse trigo é indicado para Santa Catarina (Região 2); Paraná (Regiões 1, 2 e 3); São Paulo (Região 2) e Mato Grosso do Sul (Região 3).

BRS Sabiá - Também foi surpreendente o resultado da cultivar BRS Sabiá, na região de Cascavel (PR). Em 75 hectares de uma área de produção de sementes do Centro Universitário Fundação Assis Gurgacz (FAG), a cultivar produziu 4.460kg/ha (180 sacos/alqueire), enquanto a media da região foi de 3.700 kg/ha (150 sacos/alqueire).  O agrônomo José Rafael Azambuja, um dos responsáveis pela condução da área, diz que além do potencial produtivo a cultivar tem características como precocidade e tolerância às principais doenças. Apresenta boa resistência ao oídio e moderada resistência às manchas foliares, ao vírus do mosaico comum do trigo e ao vírus do nanismo amarelo da cevada “A precocidade é um dos atributos requeridos pelos produtores porque adianta a entrada da cultura subsequente como a soja, por exemplo”, explica. 

De acordo com o pesquisador Manoel Bassoi, da Embrapa, a cultivar BRS Sabiá é um trigo da classe pão, ideal para a fabricação do tradicional “pão francês”. “Além de precoce e produtivo, tem ampla adaptação e pode ser semeado em qualquer época recomendada para a cultura”, diz Bassoi. “A BRS Sabiá apresenta estabilidade para qualidade tecnológica e para rendimento de grãos”. Essa cultivar é indicada para Santa Catarina (regiões 1 e 2), Paraná (regiões 1, 2 e 3), São Paulo (região 2) e Mato Grosso do Sul (região 3).

Continue lendo.

Fonte: Embrapa