Notícias

Confira as principais informações do setor

Do grão ao espaguete: conheça o processo de fabricação do macarrão

O macarrão é um dos alimentos mais consumidos no mundo moderno. Criado pelos chineses, e popularizado pelos italianos, as massas também caíram nas graças dos brasileiros e hoje estão presente em 99,5% dos lares do País. O Brasil é o terceiro maior consumidor mundial, atrás apenas dos Estados Unidos e da Itália. Que tal conhecer um pouco da história e do processo de fabricação deste alimento?

É difícil precisar uma data certa para o surgimento do macarrão, uma vez que os relatos mais antigos muitas vezes se confundem com diversas narrativas que mostram o desenvolvimento da humanidade. Por volta de 2500 a.C. começaram os primeiros registros, quando o homem descobriu que podia moer cereais, no caso o grão do trigo, e misturar com água, obtendo uma pasta que poderia ser preparada cozida ou assada.

O livro Do grão ao pão, farinha de trigo: história da moagem no Brasil, desenvolvido pela Associação Brasileira da Indústria do Trigo (ABITRIGO), explica que o trigo do tipo durum (Triticum durum), cujos grãos – os mais duros de todos – são perfeitos para a produção de massas¹.

Para a fabricação do macarrão, as indústrias utilizam centenas de toneladas de farinha de trigo, que passam por um controle de qualidade, e em seguida se misturam com água, sal e ovo (opcional). Esta massa passa por moldes de diversos tamanhos e tipos para ganhar o formato de espaguete, parafuso, gravata, lasanha, penne, ninho, entre outros, e segue para desidratação, onde permanece por horas até estar seca e ser empacotada.

De acordo com Vanderli Marchiori, consultora em nutrição da ABITRIGO, macarrão é sinônimo de saúde. “Este é um alimento fonte de carboidratos, que deve fazer parte de uma dieta equilibrada”, pontua. Segundo a recomendação do Guia Alimentar para População Brasileira, do Ministério da Saúde, de 55% a 75% do total de calorias ingeridas diariamente devem ser provenientes do carboidrato, ou seja, de cinco a seis porções por dia.

Um dos maiores mitos sobre o macarrão é que ele engorda justamente por ser rico em carboidrato. Considerando que a alimentação diária é dividida em cinco refeições – café da manhã, lanche, almoço, lanche da tarde e jantar – uma porção, equivalente a quatro colheres de sopa (105g), pode estar presente no almoço ou no jantar, e fornece aproximadamente 180kcal. “Os acompanhamentos consumidos com a massa é que podem acrescentar muitas calorias, portanto, é importante ficar atento ao tipo de molho utilizado. Evite os que são à base de queijo e creme de leite, prefira os produzidos à base de tomate”, conclui Vanderli.

Fonte: ABITRIGO