Notícias

Confira as principais informações do setor

Leilão de trigo não vai subir preços internos

Na avaliação da Consultoria Trigo & Farinhas, os leilões de trigo promovidos pelo governo não vão elevar os preços internos. Isso porque há excedente para atender a demanda interna.

"Ouvimos [isso] de vários participantes do mercado. Os moinhos não estão preocupados com os leilões, e poucos falam em aumentar os estoques agora", explica o analista sênior da T&F, Luiz Carlos Pacheco.

Segundo ele, a razão é simples: o excedente é muito grande e vai sobrar trigo para o ano inteiro. "Em princípio, não haverá disputa por matéria prima, então, salvo algum fator que venha a acontecer futuramente e impensável neste momento, esta ação dos leilões não deverá elevar os preços do trigo, a não ser pelos próprios leilões, voltando eles ao seu leito natural logo depois", diz Pacheco,

De acordo com o especialista, para elevar realmente os preços, os volumes teriam que ser muito maiores, mas estão limitados pelo orçamento apertado do governo. No entanto, ele sustenta que os triticultores não devem ficar desanimados: "Graças à altíssima produtividade desta safra, recorde, aliás, a lucratividade está salva".

"O que nos choca é que nenhum dirigente de associação de produtores chamou atenção para este fato, ficando eles, ao contrário, obcecados pela comparação com o Preço Mínimo que acabou nestes leilões que, por sua vez, estão sendo lucro sobre lucro [e há gente que ainda reclama, porque não faz contas]", conclui.

Interesse moderado

O leilão realizado pelo governo federal na sexta-feira para estimular o escoamento da produção de trigo e sustentar os preços no Sul do país teve baixo interesse por empresas compradoras, mostraram dados divulgados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Do total de contratos, 34,22% foram negociados, sem nenhum ágio, o que indica que não houve disputa durante o pregão./Agência Brasil

Fonte: DCI