Notícias

Confira as principais informações do setor

Harmonizar os limites de agroquímicos no trigo será uma das propostas ao MAPA

Sob coordenação da Associação Brasileira da Indústria do Trigo (Abitrigo), o Grupo de Trabalho (GT) definido pela Câmara Setorial das Culturas de Inverno, realizou no último dia 24 de outubro, na sede da entidade, localizada em São Paulo (SP), a primeira reunião para apresentação das propostas multisetoriais a serem encaminhadas ao Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa) sobre as harmonizações entre os limites de agroquímicos determinados para o trigo nacional e importado.

Representantes das entidades que compõem o grupo – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Organização das Cooperativas Brasileiras (Ocepar), Organização das Cooperativas do Estado de São Paulo (Ocesp), Federação da Agricultura do Estado do Rio grande do Sul (Farsul), Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Sindicato da Indústria do Trigo no Estado de São Paulo (Sindustrigo/SP), Sindicato da Indústria do Trigo no Estado do Rio Grande do Sul (Sinditrigo/RS) e Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef) –, das cooperativas Capal, Capão Bonito, Castrolanda, Agrária e da consultoria PariPassu – especialista em soluções para a gestão do campo e rastreabilidade de alimentos – estiveram presentes no encontro.

Durante a reunião, Guilherme Guimarães, consultor técnico de regulamentação federal da Andef, explicou que “os procedimentos para a obtenção e autorizações de licenças de uso dos princípios ativos dos agroquímicos e os  Limites Máximos de Resíduos (LMR) para a cultura do trigo são determinados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), de acordo com os indicadores de Ingestão Diária de Alimentos (IDA)”.

Deste modo, a especialista em alimentos e assessora da Abitrigo, dra. Denise Resende, apresentou algumas ações propostas na última reunião da Câmara Setorial em Brasília, como referência para início dos debates, entre elas: harmonização no âmbito do MERCOSUL os LMRs de agroquímicos em trigo; monitoramento do uso destes produtos na produção nacional, aproveitando o programa estabelecido da Câmara Setorial das Culturas de Inverno já executado pela Embrapa, para analisar os resíduos em amostragens; organização dos fóruns nos estados produtores de trigo para se discutir o uso dos agroquímicos nos grãos; incentivo às Boas Práticas Agrícolas na produção primária; e elaboração de um Programa de Boas Práticas de Fabricação, destacando os Pontos Comuns de Controles (PCC) para agroquímicos e fortificação.

Como próximo passo, a Câmara Setorial agendará reuniões junto à Secretaria de Relações Internacionais (SRI) do Mapa, Anvisa, Itamaraty e Inmetro para apresentação dos estudos realizados pela Abitrigo, tais como: diagnóstico das possíveis barreiras técnico sanitárias relacionadas ao LMR de agroquímicos para importação do trigo vindo da Argentina, Canadá, Estados Unidos, Paraguai, Uruguai e Rússia; parecer referente a análises de LMR; elaboração do pleito para discutir a necessidade de harmonização dos LMRs; e princípios ativos para trigo.

Fonte: ABITRIGO