Notícias

Confira as principais informações do setor

Acompanhe a abertura e o primeiro dia de palestras do 23º Congresso Internacional do Trigo

O 23º Congresso Internacional do Trigo, promovido pela Associação Brasileira da Indústria do Trigo (ABITRIGO), começou oficialmente na noite de ontem (16/10) em Campinas, São Paulo, e trouxe a oportunidade para mais de 500 participantes acompanharem o debate “Tempos de Mudanças e seus Rituais” com o antropólogo Roberto DaMatta.

Durante a abertura do evento, o palestrante levou o público a uma reflexão dos presentes sobre fatos do passado por meio de uma análise socioantropológica dos rituais comemorativos. De acordo com DaMatta, celebrações ajudam a reafirmar empresas, corporações, países e religiões como entidades concretas.

Hoje (17/10), o dia iniciou com a palestra sobre o tema “Cenário Global das Commodities e o Trigo”. Alexandre Mendonça de Barros, Sócio Diretor da MB Agro, pontuou sobre o panorama do mercado interno e externo do cereal. Segundo o executivo, os custos de produção estão relativamente baixos devido a safra estar muito grande; os insumos com os preços ainda menores e há uma preocupação cada vez maior com impulsos tecnológicos que melhoram a qualidade do produto final.

“Esses fatores levam a crer que teremos uma boa oferta para a safra 2016/17. Acredito que isso irá influenciar diretamente a taxa de desemprego, gerando estabilidade para o mercado doméstico com o preço dos alimentos menor, fazendo com que o consumidor volte mais confiante”, explica Mendonça de Barros.

Finalizando as palestras do dia, o evento proporcionou um painel dedicado ao tema “O Novo Marco Regulatório dos Alimentos” com a especialista em alimentos Denise Resende em companhia do agrônomo Andre Nassar.

Para Denise, é essencial informar o consumidor o que exatamente ele está comprando. “Garantir que o shopper tenha acesso às informações corretas, compreensíveis e visíveis fará com que ele se sinta seguro e acabe se fidelizando à marca”, pontua.

Andre Nassar destacou o que deve ser prioridade parar o setor conseguir alcançar melhoras na produtividade: “a produção de trigo no Brasil sempre foi baseada em políticas governamentais. Começar a ter uma posição do setor agronegócio sobre a carga tributária, já que temos grande potencial exportador, é essencial para que o mercado se solidifique”, diz.

Ao fim do dia, os participantes do Congresso puderam acompanhar a mesa redonda com o tema “Políticas do Trigo”. Entre os participantes estavam o Presidente do Conselho Deliberativo da ABITRIGO Marcelo Vosnika, o agrônomo Andre Nasser, o chefe geral da Embrapa Trigo Sérgio Dotto e o diretor de comercialização e abastecimento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) José Maria dos Anjos, com o objetivo de discutir e pontuar medidas a fim de estimular o cultivo do trigo de qualidade.

Amanhã (18/10) estarão em pauta “Alimentação Saudável” e “Convergência Regulatória no Mercosul”.

Fonte: ABITRIGO