Notícias

Confira as principais informações do setor

Dieta sem glúten

O ganho de peso é um fator que preocupa muitas gestantes durante a gravidez. Por isso, muitas decidem cortar alimentos calóricos para não ganhar mais peso do que o necessário. E há quem decida, por exemplo, fazer dietas sem glúten, uma vez que essa proteína está presente em massas como o pão, o macarrão, o bolo e o biscoito.

O problema é que seguir uma dieta com restrição ao glúten pode promover um desequilíbrio calórico, proteico e energético no organismo, explica a nutricionista Vanderli Marchiori. “Uma dieta sem glúten só deve ser ministrada quando a gestante é celíaca. Do contrário, essa opção pode ser um grande perigo, pois, com a exclusão de carboidratos perde-se energia para mãe e bebê.”

Ela explica que, nesses casos, a gestante tende a substituir os carboidratos, que fornecem a energia, por outros alimentos que não contêm glúten. No entanto, essas opções, como a tapioca e os pães feitos com outras farinhas, como a de arroz, costumam ter alto índice glicêmico (capacidade de elevar o nível de açúcar no sangue). Essa troca, portanto, aumenta as chances de a gestante desenvolver diabetes gestacional. Além disso, muitos produtos sem glúten são bastante calóricos, por isso também favorecem o ganho de peso.

O segredo para não engordar em excesso na gravidez é vigiar o volume das porções ingeridas a cada refeição, e não excluir alimentos de qualquer grupo alimentar. Nessa linha, a dica de Vanderli é ignorar o conselho de comer por dois. O ideal é comer por 1,2, no máximo. Ou seja, aumentar em apenas 20% a ingestão de alimentos, para dar conta do aumento natural no metabolismo. A recomendação é manter uma dieta balanceada, evitando ingestão de açúcares simples e excluindo as bebidas alcoólicas.

Fonte: Glúten contém informação