Notícias

Confira as principais informações do setor

ABITRIGO e ABIMAPI, para a aproximação dos mercados vizinhos

Nos últimos dias 05 e 06 de maio, a ABITRIGO participou do maior e mais importante congresso argentino do setor: A Todo Trigo 2016. Organizado pela Federación de Centros y Entidades Gremiales de Acopiadores de Cereales, o evento teve como objetivo apresentar aos 600 participantes – entre produtores, armazenadores, tradings e as bolsas de cerais de várias províncias – os aspetos técnicos, comerciais e expectativas para futuras safras do trigo argentino.

Os assessores técnicos da entidade, Conrado Mariotti Neto e Denise de Oliveira Resende, estiveram presentes como representantes do setor brasileiro e debateram em plenário a questão da saudabilidade e as políticas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em relação à farinha de trigo, além da proposta de convênio entre Argentina e Brasil para a promoção e o acompanhamento dos programas de adequação e classificação do cereal em conformidade com as necessidades dos moinhos nacionais.

“O trigo é muito importante na alimentação dos brasileiros e faz parte dos alimentos mais consumidos no país, o que justifica nossa preocupação com a qualidade do cereal importado”, afirma Conrado. Esta é a importância do desenvolvimento de um trabalho em conjunto realizado pelos dois países.

Atualmente, o setor se depara com um novo perfil de consumidor, cada dia mais preocupado com a qualidade e segurança dos alimentos. Sobre este tema, Conrado apresentou aos participantes a plataforma Glúten: contém informação, uma iniciativa da ABITRIGO, apoiada pelas Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias, Pães & Bolos Industrializados (ABIMAPI), Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (ABIP),  Sampapão e Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição (SBAN). “Para evitar a propagação de informações errôneas que incentivam as dietas com restrição indiscriminada ao glúten, as entidades uniram forças para que o consumidor fique esclarecido sobre os riscos deste modismo”, explica Conrado. “Esta é uma ferramenta importante para todos os elos da cadeia do trigo, inclusive os triticultores”, conclui.

Leonardo J. Sarquís, ministro da Agroindústria da Província de Buenos Aires, também destacou a importância dos encontros realizados em São Paulo, em março deste ano, com as equipes da ABITRIGO e ABIMAPI, para a aproximação dos mercados vizinhos. De acordo com o Fernando Rivara, presidente de la Federacion dos Acopiadores, a expectativa de aumento dos volumes do cereal é da ordem de 25%  já para a próxima safra, com a perspectiva futura de alcançar 15 milhões de toneladas, estimulando a qualidade e o rendimento. “O trigo argentino já foi considerado um dos melhores do mundo e o Brasil é o principal mercado consumidor do nosso país”, destaca Rivara.

Fonte: ABITRIGO