Notícias

Confira as principais informações do setor

2 Dedos de Prosa com a nutricionista Vanderli Marchiori sobre dietas restritivas em carboidratos

Vanderli-Marchiori-Nutricionista-e-Fisioterapeuta-Vanderli Marchiori é consultora em nutrição da Associação Brasileira da Indústria do Trigo

É fato que as dietas restritivas em carboidratos são muito populares. Afinal quem não conhece alguém que já realizou alguma opção deste tipo dieta?

O que a maioria das pessoas busca no regime restritivo em questão, está relacionada ao emagrecimento rápido, uma vez que alimentos ricos em carboidrato estimulam a produção de insulina, o hormônio responsável pelo transporte da glicose até as células, onde é usada como energia. O excesso deste componente é armazenado sob forma de gordura, e que causa o efeito indesejado no aumento de peso.

Por outro lado, muitas das dietas mais rigorosas pobres em carboidratos podem provocar efeitos indesejados, como por exemplo, o acúmulo de cetonas no sangue. A cetona é um produto resultante do metabolismo da gordura, e pode resultar em náusea, entre outros, e até mau hálito e forte odor de toxinas. Outro fator que é preciso lembrar, que ao eliminar o carboidrato da dieta, a energia do corpo é reduzida. Sem a ingestão de carboidratos, nos sentimos mais indispostos e sem energia, o que pode influenciar na auto-estima.

         Para entender melhor sobre as consequências deste tipo de dieta, conversamos com a Dra. Vanderli Marchiori, que tem formação em Nutrição pelas Faculdades São Camilo e em Fitoterapeuta no Manchester Institute. Atualmente, é  consultora em nutrição da Associação Brasileira da Indústria do Trigo. Confira!

2 Dedos de Prosa –Como surgiu o mito de que o carboidrato é um vilão?

Vanderli Marchiori – Na verdade não sei, mas, provavelmente por uma dieta milagrosa como Dieta de Atkins, por exemplo, que já bania carbos e levou muitas pessoas a risco de doença.

2DP- Quando se é necessário realizar uma dieta restritiva em relação a carboidratos?

VM – Quando há algum tipo de doença especifica em que o consumo de carboidratos pode ser fator decisivo para a piora do quadro.

2DP- Qual o papel dos carboidratos em doenças crônicas?

VM – O consumo de carboidratos é importante na manutenção da saúde como um todo. Portanto, se pensarmos em câncer e doenças cardíacas, a boa alimentação gera um menor risco destas doenças. Há alguns trabalhos publicados mostrando que há evidencias que o consumo de carboidratos é inversamente proporcional ao aparecimento de tumores.

2DP-  O que acontece com o nosso organismo em uma dieta restritiva?

VM – Ele usa a massa magra / muscular como fonte de energia primária e consequentemente temos maior formação de corpos cetônicos. Isso altera os odores corporais, acelera a queima de massa muscular, auxilia na flacidez de tecidos, reduz a velocidade de pensamento e também do metabolismo como um todo. A médio e longo prazo: problemas renais, colesterol alto, sobrecarga de fígado, falhas de memoria e problemas com o sono.

2DP-  Quais os danos à saúde que a falta de carboidrato na dieta pode trazer? E quais as vantagens para o corpo quando o carboidrato é consumido diariamente?

VM – Equilíbrio. Nossos órgãos precisam de energia e, portanto consumo coerente de carboidratos ajusta este processo.

2DP-  Qual a ligação do carboidrato com a autoestima?

VM – Em geral o consumo de carboidratos fornece energia para o cérebro e desta maneira temos maior equilíbrio emocional e mental. Portanto, as percepções de realidade de corpo inclusive melhoram e isso se relaciona em consequência com a autoestima.

2DP–   Carboidrato pode ser consumido a noite?

VM – Pode e deve!

2DP-   Quais os alimentos que deve ser consumidos e apresentam uma boa fonte de carboidratos?

VM – Batatas, mandiocas, arroz, pães, macarrões em geral, frutas e legumes

2DP-   Quanto de carboidrato deve ser ingerido diariamente?

VM – A recomendação de a Pirâmide Alimentar de Harvard, aqui referendada pela USP, indica o consumo médio de 8 a 11 porções diárias.

Fonte: ABITRIGO