Massas são aliadas das dietas e da saúde

18/06/2019



Esqueça aquela velha ideia de que as massas são as grandes responsáveis pelos quilos extras no seu corpo. Ao contrário disso, um estudo italiano revelou que comer macarrões e afins pode auxiliar na perda de peso. Uma informação surpreendente, não é mesmo?

A pesquisa, realizada pelos cientistas George Pounis e Licia Iacoviello, do Neuromed – Mediterranean Neurological Institute, localizado em Pozzilli, na Itália, constatou que o consumo de massas, aliado a um regime sortido em alimentos naturais e repleto de gorduras boas, reduz o índice de massa corporal (IMC) e as medidas da cintura. Segundo Pounis, comer massas, contrariando o pensamento de muita gente, não está associado ao aumento do peso corporal, mas o oposto disso. “Os resultados provaram que consumir pastas, de acordo com as necessidades individuais, contribui para um índice corporal saudável, uma circunferência reduzida da cintura e uma melhor relação cintura-quadril”, esclareceu o pesquisador.

Publicado pelos autores no periódico científico Nutrition & Diabetes, o estudo coletou dados antropométricos e fez um acompanhamento dos hábitos alimentares de mais de 23 mil pessoas de duas regiões do país da bota. Os pesquisadores constataram que aqueles com o hábito de não dispensar os macarrões e outras massas da alimentação eram os mais propensos a seguir a dieta mediterrânea, reconhecida mundialmente por ser extremamente saudável.

A dieta mediterrânea representa fortes traços culturais e um conjunto de conhecimentos de vários povos. Diversa, é motivo de orgulho e inclusive foi classificada como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura). Para quem não é familiar com essa alimentação típica dos países banhados pelo mar Mediterrâneo, ela geralmente é composta de pães, massas, grãos, frutas frescas e secas, ervas aromáticas, alho, laticínios, azeite de oliva, peixes e frutos do mar, basicamente ingredientes frescos e naturais.

Os cientistas destacaram que uma refeição saudável deve proporcionar nutrientes de todos os grupos alimentares. E, no caso de essa pesquisa sobre as massas, atestaram que o ponto a ser evitado é o exagero no tamanho das porções, pois pode levar ao desenvolvimento de doenças crônicas,  como a diabetes. Por isso, eles recomendam que a ingestão diária de diferentes tipos de pasta não ultrapasse os 65 gramas e a melhor maneira de consumir é escolhendo guarnições como vegetais, peixes, queijos magros e azeite de oliva, ou seja, elementos presentes na dieta mediterrânea.

Licia Iacoviello, coautora da pesquisa, afirma: “Algumas pessoas descartam as pastas completamente porque, na visão popular, comidas como essas são consideradas inadequadas quando o assunto é perda de peso. Esse estudo mostrou que eliminar massas não é uma atitude correta, já que se trata de um componente fundamental da tradição do Mediterrâneo e não há motivo para sua exclusão da dieta”.

Ultimamente, diante de tantos regimes que demonizam os carboidratos, é interessante enxergar que os macarrões e similares, quando atendem às necessidades nutricionais, são benéficos. Ingerindo porções moderadas e deixando de lado molhos supergordurosos e acompanhamentos pesados, é perfeitamente viável mantê-los no cardápio do dia a dia.


Fonte: http://www.trigotealimenta.com.br/massas-sao-aliadas-das-dietas-e-da-saude/