CBOT: grãos fecharam em alta na sexta com expectativa de trégua no conflito entre EUA e China

05/11/2018


Os contratos futuros de grãos, negociados na Bolsa de Chicago (CBOT), fecharam no campo positivo na última sexta-feira (2), feriado nacional de Finados. A alta nas commodities agrícolas ocorreu, em paralelo, com a recuperação dos mercados acionários globais., após declarações otimistas do presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, sobre a resolução dos conflitos comerciais entre o governo norte-americano e a China.

As cotações da soja foram influenciadas pela expectativa de trégua na guerra comercial entre Estados Unidos (EUA) e China. Na sexta-feira (2), Trump disse que as duas potências estão conversando e cada vez mais próximas de um acordo. As vendas externas da oleaginosa norte-americana enfraqueceram expressivamente desde que o governo chinês impôs tarifas de 25% sobre os carregamentos de soja dos EUA. A China, até então, era o maior comprador de soja norte-americana.

O milho manteve os preços no campo positivo, após uma alta na véspera, sustentada pelo clima desfavorável à colheita nos Estados Unidos (EUA) e pelo dólar desvalorizado ante às moedas estrangeiras. As negociações entre EUA e China pode favorecer o movimento altista do cereal, já que os produtores norte-americanos podem retornar ao plantio de soja.

Já o trigo fechou em alta, ampliando os ganhos da véspera. Os dados de vendas externas dos Estados Unidos (EUA), divulgado na quinta-feira (1), puxaram as cotações da commodities, com aumento de 32% nas exportações semanais do cereal da safra 2018/19.

O vencimento janeiro da soja subiu 5,75 (0,7%) cents na sexta-feira passada, para US$ 8,8775/bushel, enquanto o vencimento dezembro do milho avançou 4,5 (1,2%) cents, para US$ 3,7125/bushel. Os futuros de trigo subiram 0,75 cents no vencimento dezembro, para US$ 5,0875 por bushel. Fonte: Dow Jones Newswires


Fonte: Broadcast Agro