Abitrigo lança cartilha com orientações e cuidados para o agricultor

08/08/2018


A Associação Brasileira da Indústria do Trigo (Abitrigo), em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), lançou na última semana a cartilha aos produtores de trigo com orientações e cuidados que minimizam o risco de contaminação com micotoxinas na cultura do cereal.
 
"Produzir alimentos mais saudáveis tem sido o desafio de nossos moinhos, e não faltam empenho e energia para entregar as melhores farinhas de trigo, sempre de acordo com a legislação brasileira. Nossa farinha evolui a cada dia, pois o setor investe em novos equipamentos, treinamentos e aprimoramento de processos sempre visando atender um consumidor mais consciente e exigente", ressalta Rubens Barbosa, presidente-executivo da Abitrigo.
 
A publicação traz os atuais Limites Máximos de Tolerância (LMT) para micotoxinas – deoxinivalenol (DON), zearalenona (ZEA), ocratoxina A (OCRA) e aflatoxinas B1, B2, G1 e G2 – em alimentos. No Brasil, há uma legislação específica estabelecida pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), a Resolução nº 07/2011, que determina os seguintes LMT: para trigo integral e farelo de trigo é de 2.000 μg/kg (micrograma por quilograma) e para farinha de trigo 1.750 μg/kg, com reduções gradativas até 2019.
 
O material foi desenvolvido em linguagem simples e objetiva para facilitar o aproveitamento do conteúdo e está organizado nos seguintes tópicos: maneiras de minimizar os riscos da contaminação; amostragens; cuidados e monitoramento com a produção e legislação e regulamentos na cultura do trigo.
 
Os dois mil exemplares impressos serão entregues aos produtores de todas as regiões brasileiras. O conteúdo está disponível para download em versão online no site www.abitrigo.com.br.
 
Sobre a Abitrigo
A Abitrigo representa a indústria nacional de moagem de trigo, defende os interesses do setor e contribui para o fortalecimento do ambiente de negócios e de todos os elos do segmento. Desde 1990 se dedica a reestruturar e integrar a cadeia do produtiva do trigo no Brasil, estimulando as melhores práticas, compartilhando conhecimento e gerando ainda mais valor para essa atividade. Seus 45 associados respondem pelo processamento de aproximadamente 75% do trigo no Brasil.
Mais Informações no novo site: www.abitrigo.com.br
_____________________________
Informações para a imprensa:

Kelly Viana
kelly.viana@tree.inf.br
(11) 3093-3614

Mariana Ortiz
(11) 3093-3618
mariana.ortiz@tree.inf.br


Fonte: Abitrigo