Trigo: Brasil precisa se inserir no mercado global

15/04/2018


Na visão do presidente da Abitrigo, embaixador Rubens Barbosa, o Brasil precisa reverter seu comportamento atual e se inserir no mercado internacional. A afirmação foi feita durante reunião do Sinditrigo-PR/Oeste realizada nesta quinta-feira (05.04), na cidade de Cascavel (Paraná).

De acordo com o dirigente, nos últimos dez anos, enquanto os demais países faziam 400 acordos bilaterais de comércio, o Brasil assinou apenas três, dois dos quais com o Egito e com a Autoridade Palestina. Destacou ainda que o Brasil carece de lideranças, tanto na área empresarial, como política, administrativa e jurídica.

Barbosa afirma que o País não avançou em quase nada nas áreas de competitividade e produtividade em relação aos demais países, e isto poderá afetar também a agricultura. “Estamos na contramão das regras da OMC e da OCDE e, por isso, poderemos perder mercados, comprometendo todo o esforço feito até agora”.

Falando sobre o cenário político brasileiro atual, o dirigente sustenta que a população parece estar “acordando para a necessidade de se comprometer mais politicamente e que a política não está mais sendo feita por partidos, mas por dois segmentos distintos da sociedade – os que querem se programar e preparar para o futuro, cortando custos e mordomias e tornando o país mais ágil e próspero e os que querem viver do estado, aumentando o seu peso e tornando-o inviável, como a Grécia, por exemplo. Há, então que se pensar bem em quem votar. Esta eleição deverá ser um divisor de águas para muitas décadas”.


Fonte: Agrolink